Header

Referências Culturais nas letras do Arctic Monkeys

Alex Turner é bem conhecido por seu lirismo arguto e abordagens inteligentes; e suas músicas estão repletas de referências a vários escritores, livros, seriados, filmes e musicais. Se acaso você está passando um tempo de férias de verão antes de recomeçar o colegial ou a uni, ou já parou com os estudos, deixe-os guiá-los através de alguns destaques da cultura pop na forma de músicas do Arctic Monkeys — do óbvio ao obscuro.

‘Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not’
Leitura recomendada: ‘Saturday Night And Sunday Morning’ de Alan Sillitoe [livro]
O álbum de estréia dos Monkeys pegou o seu título do ‘Saturday Night And Sunday Morning’ , um romance de 1958 escrito pelo escritor de Nottingham, Allan Sillitoe. O nome do disco é uma citação direta do livro, que acompanha Arthur Seaton, de 21 anos, numa noitada de embriaguez repleta de romance e brigas, e a subseqüente manhã posterior.
Nota: Um adendo: há um filme de mesmo nome e que utiliza a frase que originou o título do álbum. O filme em português tem o título de ‘Tudo Começou num Sábado’.

‘I Bet You Look Good On The Dancefloor’
Leitura recomendada: ‘Romeu e Julieta’ de William Shakespeare [livro]
Romeu e Julieta de William Shakespeare tem seu nome na lista da canção propulsora da banda, com Turner num club como “sem amor, sem Montagues ou Capuletas/ Só mandando músicas e sets de DJ”.

‘You Probably Couldn’t See For The Lights But You Were Staring Right At Me’
Visualização recomendada: ‘Some Mothers Do ‘Ave ‘Em’ [série]
Esta faixa, do álbum de estreia do grupo, apresenta o que é provavelmente uma das referências culturais mais infames de Turner, aludindo ao sitcom dos anos ‘70 Some Mothers Do ‘Ave ‘Em. “E estou tão tenso, nunca tanto assim / Podemos todos ficar um pouquinho Frank Spencer?” canta o vocalista, fazendo uso das atrapalhadas do personagem do seriado para sugerir que ele vai ficar envergonhado diante de uma garota.

‘A Certain Romance’
Leitura recomendada: Coleção ‘Sherlock Holmes’ de Arthur Conan Doyle [livro]
Turner demonstrou suas habilidades de observância social com aprumo nesta música, descrevendo uma noitada com “garotos em bandos” e “crianças que gostam de estragar tacos [de bilhar] em suas mãos.” Ele faz questão de dizer que você não precisa ser um detetive super-afiado para “ver que está um pouquinho diferente por aqui” referindo-se ao detetive Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle.

‘Old Yellow Bricks’
Visualização recomendada: ‘O Mágico de Oz’ [filme]
Esta faixa do ‘Favourite Worst Nightmare’ é sobre fugir de casa somente para perceber que não é tão ruim apesar de tudo, então é adequado que tenha em seu título um elemento do O Mágico de Oz. A última linha (“Dorothy estava certa, então”) alude ao trecho mais famoso da estória: ‘Não há lugar como o nosso lar.’

‘Black Treacle’
Visualização recomendada: ‘Butch Cassidy And The Sundance Kid’ (Butch Cassidy, no Brasil)[filme]
Aqui, Turner usa o Sundance Kid do filme faroeste Butch Cassidy para retratar quão deslocado ele se sente. A linha em questão? “Me sinto como o Sundance Kid atrás de um sintetizador”.

‘R U Mine’
Visualização recomendada: ‘Thunderbirds’ [série]
Na série sci-fi Thunderbirds dos anos ‘60, uma organização secreta chamada “Resgate Internacional” tenta salvar a vida humana de sua base na Ilha Tracey. ‘R U Mine’, do quinto álbum dos Monkeys, ‘AM’, abre com “Sou uma marionete numa corda / Ilha Tracy, diamante viajante do tempo / Mágoas em forma de entalhes.
Nota: Forma de entalhe se refere à forma da nave usada na série.

‘Arabella’
Visualização recomendada: ‘Barbarella’ [filme]
Jane Fonda veste uma roupa de banho prata no sci-fi trash ‘Barbarella’ e a mulher que Turner tinha seus olhos sobre em ‘Arabella’, possui algo em comum, ao longo de “botas inter-estelares de pele de jacaré.”

‘Knee Socks’
Visualização recomendada: ‘Mean Streets’ (Caminhos Perigosos, no Brasil) [filme]
Esta faixa do ‘AM’ com participação do Josh Homme detalha a abertura do filme criminal de 1973 de Martin Scorsese na linha, “Como o início de Mean Streets, você pode ser minha querida.” Na cena de abertura do filme, a faixa dos The Ronettes, ‘Be My Baby’ está tocando.

‘Stop The World I Wanna Get Off With You’
Visualização recomendada: ‘Stop The World – I Want To Get Off’ [musical]
A vigorosa b-side se apropria do título de um musical de Leslie Bricusse e Anthony Newley, chamado ‘Stop The World – I Want To Get Off’. Na produção, o protagonista Littlechap grita “Stop the world” [Pare o mundo] sempre quando algo de ruim acontece.

‘Despair In The Departure Lounge’
Visualização recomendada: ‘Only Fools And Horses’ [série]
Esta ode para viajar, entrando na via de um relacionamento, retrata Turner assistindo ‘Only Fools and Horses’ num avião, mas que ficou desconfortável com sua comédia. “Ele teve aquela sensação outra vez, desta vez no avião/ Podia ter telas atrás dos bancos da frente, mas Rodney e Del não/ Embora possa ser retirados os sofrimentos e dores / Ri quando ele cai pelo bar mas você sente o mesmo”, segue-se num verso pesaroso.

‘Who The Fuck Are Arctic Monkeys?’
Aprendizado recomendado: Vida e obra de Cristóvão Colombo
“E tem um par de centenas/ Pensam que são Cristóvão Colombo” Turner debocha na sua faixa vitriólica. É assumido que seu desdém é mirado nas novas bandas que, como o explorador Colombo, pensam que estão rompendo novas fronteiras quando eles não são mesmo os primeiros a visitar aquele território.

‘You’re So Dark’
Leitura recomendada: ‘Obras de H.P. Lovecraft, Edgar Allan Poe’ [livros]
Visualização recomendada: ‘The Munsters’ (Os Monstros, no Brasil) [série] Nesta b-side, Turner está falando de uma garota gótica que ele gosta comparando-a com as coisas mais obscuras que consegue pensar. O verso de abertura se refere a dois dos mais famosos escritores americanos da literatura do horror, H.P. Lovecraft e Edgar Allan Poe (o último, a obra ‘O Corvo’), além do ‘Drácula’ de Bram Stoker. Mais tarde na faixa, ele referencia o sitcom americano de horror dos anos ‘60, ‘Os Monstros’, que foca numa família de monstros cujo carro é chamado Munster Koach [Dragula, na versão em português]. A crush de Turner dirige um Prius, mas para ele “mesmo aquilo era ‘Dragulesco.’”

Fonte: NME

 

COMENTE!