Header

ENTREVISTA: Alex e Miles falam sobre o processo criativo e a noite da gravação do clipe Bad Habits [Monster Children]

Monster-Children-Last-Shadow-Puppets-1-835x556

Após uma mera pausa de 8 anos, nós acolhemos o retorno do The Last Shadow Puppets com braços e ouvidos abertos. Eu tentei literalmente abraçá-los, mas em vez disso cordiais apertos de mão vieram em troca.
Suponho que é compreensível que o duo ao estar nas frentes do The Rascals e Arctic Monkeys podem ter estado um pouco ocupados durante a década passada, então iremos deixar essa lacuna de lado. Nos sentamos com o par diante a um prato grande de ótimas batatas fritas e o maior copo de café que eu já vi para falarmos sobre Everything You’ve Come To Expect e cantar músicas dos Beatles.

Ei caras! Eu amo o álbum novo.
Miles: Oh, obrigado. Quais são seus destaques?
Alex: Sabia que ele ia fazer isso, mestre dos duplos cumprimentos.

Eu diria que tem um empate entre “Everything You’ve Come To Expect” e “Used To Be My Girl”.
Miles: Ohh. Eu amo “Used To Be My Girl”, nós começamos bem aqui.
Alex: Nós não temos falado muito sobre essa, né?

Vocês tem favoritas?
Miles: Neste momento, eu concordaria com você.
Alex: É, eu não sei.

Eu ouvi que tem uma estória interessante por trás das gravações que vocês usaram para o clipe de “Bad Habits” .
Alex: Ah, sim. Bem, nós gravamos em um estúdio em Malibu e estávamos uma noite num bar de lá; havia uma banda tocando covers como “Sweet Child O’ Mine” e tenho certeza que tinha uma garota em algum momento fazendo cover de Beyoncé. Enfim, estávamos em um bar e na mesma hora perguntamos, ‘Podemos tocar uma música, por favor? Podemos tocar uma das nossas?’ Estávamos apenas animados; pensamos que seria divertido. Acho que sugerimos isso e depois a Lawrence da gravadora, ele realmente queria que acontecesse.
Miles: É, ele tinha acabado de chegar para ouvir o disco; estava perto do fim, acredito, e nosso amigo estava lá com a câmera para gravar algumas cenas do estúdio. Lawrence foi muito rápido em dizer, ‘Devíamos filmar isso! Lawrence é esperto assim, não perde a oportunidade de conseguir um video grátis.
Alex: E teve uma discussão do que o video deveria ser, mas teve o fato nisso de que foi real e que você não conseguiria aquilo de qualquer outra maneira.
Miles: Você não conseguiria mesmo se tentasse; eu gostei que foi de improviso.
Alex: Foi um pouco confuso.
Miles: Sim, não é como nós planejamos fazer o video, onde nós vamos à um bar gravar. Quero dizer, acho que é um pouco pobre e penso que um pouco frio. Os instrumentos nem mesmo são nossos; eram da banda de cover.


É assim que vocês se aproximam do disco? De forma improvisada e natural?
Alex: Aquilo é uma espécie do negócio todo, na verdade. Certamente estava mais próximo da primeira vez que fizemos e tentamos desta vez manter muito daquela atitude.

Vocês têm acumulado músicas ao longo dos oito anos ou vocês esperam até que estivessem juntos outra vez?
Miles: Nós fizemos algumas coisas juntos ao longo desse tempo, como meu primeiro disco solo; nós fizemos algumas músicas no Colour of The Trap e depois dividimos o palco algumas vezes. E depois, a alguns anos atrás, nós começamos a escrever novamente para o que talvez seria meu terceiro disco ou o que quer que fosse, e depois escrevemos “Aviation” e colocamos as harmonias junto e soou muito mais como The Last Shadow Puppets, que apenas não podíamos lutar contra isso.

Houve algumas vezes que vocês estiveram compondo músicas para si mesmos, para projetos separados e pensaram que tinham que guardá-las para este álbum?
Alex: Não, isso nunca funcionou de verdade. Teve algumas músicas que eu pensei que seria seria para o TLSP, mas elas acabaram não funcionando [no álbum]. Acho que é importante que façamos isso juntos.

Notei que vocês dois escreveram tudo juntos com exceção de “Miracle Aligner.” Vocês tiveram Alexandra Savior para aquela faixa em particular. Como ela veio a ser uma parte disso?
Alex: Mmm me pegou! Você sabe Alex?

Eu tinha apenas ouvido uma música e era a demo de “Risk”, que é incrível pra caralho.
Alex: Legal, sim, bem… Ela e eu estávamos trabalhando em algo no ano passado e [“Miracle Aligner”] foi uma música que escrevemos que não ia funcionar naquele projeto. Eu me lembro que eu estava tocando perto do Miles.
Miles: Eu me lembro disso.
Alex: É, e depois Alex’andra e eu trabalhamos nisso um pouco e a música se tornou grande. Acho que ela estará lançando seu próprio material neste ano. Mas essa é a única música que alguém está envolvido, mas quando nós estávamos fazendo-a não tínhamos escrito pro Everything You’ve Come To Expect, apenas aconteceu de funcionar, o que é o tipo de completa contradição para o que eu disse um pouco antes sobre compor apenas juntos. [risos] Miles: Eu estava de acordo com isso; com certeza não é um assunto delicado. [Fungadas]

Vocês estão saindo em turnê, que vocês nunca fizeram antes, divulgando este álbum, estão?
Alex: Sim, nós só fizemos dois shows nos Estados Unidos da última vez, não foi Miles?
Miles: Mhm. Eu realmente nunca toquei nos Estados Unidos, então tô bem animado pra montar no cavalo.
Alex: Sabe quando Jagger surge com seu tipo de chapéu americano como um anfitrião de circo? É isso o que o Miles vai ser.

Tem algo que vocês vão tocar ao vivo que ‘tá de fora do disco?
Alex: Nós vamos tocar este disco e metade do último, o que talvez venha a ter , talvez, é um cover. Que cover devemos fazer? Talvez dos Beatles?
Miles: Nós fizemos “I Want You” no último álbum, então a gente pode fazer aquela outra vez.

Vocês não tinham quase entrado pro elenco num filme dos Beatles como John e Paul?
Alex: Miles quase foi escalado como John, eu nunca estive na película. Ele passou direto; você se lembra daquele filme Nowhere Boy [O Garoto de Liverpool]? Aquele quase teve ele.
Miles: Eu passei nele. Eu teria feito melhor, certo?

Ah, com certeza.
Miles: Em outra vida.
[Insira alguns minutos dos caras falando nos sotaques dos Beatles e cantando “I’ll Follow The Sun.”]

Resolvido então. Cover dos Beatles.
Alex: Não sei, ou fazemos outra coisa? Você decide.

Qual foi a última música de metal que vocês se lembram da banda cover tocar na noite que vocês filmaram “Bad Habits”? Façam aquela.
Alex: Ah sim, puta merda, “Enter Sandman”.
Miles: Eu não consigo me lembrar de nada daquela noite.

Vocês perceberam algumas mudanças um no outro quando começaram novamente a compor juntos?
Alex: Sim, acho que eu definitivamente tenho notado uma melhora neste bem aqui (aponta seu polegar para Miles) em você sabe…
Miles: [Cantando] Em minha voz? [Risadas] Alex: É, e você sabe a primeira vez que fizemos essa coisa toda foi a primeira vez que tínhamos cantado daquela forma e penso naquilo como parte do The Age Of The Understatement, o que é bem bacana nisso é que tínhamos ido muito pouco naquilo, onde neste momento somos um pouco mais fortes nesse departamento. Nós tentamos experimentar um pouquinho disso outra vez, sabe, cantando bem baixinho.
Miles: Ou muito alto. Eu posso ser uma sirene, mas eu descobri um sussurro que eu não achei que tinha.

Eu definitivamente sinto vindo do The Age Of The Understatement pro Everything You’ve Come To Expect um pouco mais de sutileza, mais suavidade.
Alex: E isso foi deliberado, era algo que realmente não tínhamos feito antes, especialmente nos vocais. Como se pensando, da última vez era uma coisa inteiramente nova, então qual é a coisa nova que podemos fazer dessa vez?

Everything You’ve Come To Expect foi lançado dia 1º de Abril, pela Domino Records.

Entrevista por Angelica Corona. Data 29/03/2016

Fonte: Monster Children

COMENTE!