Header

As mudanças de I Bet You Look Good On The Dancefloor ao vivo ao longo de 7 anos

A música é um clássico indie-pop. É a mensagem vertiginosa que anunciara a chegada de Arctic Monkeys e estreou no nº1, e auxiliou seu álbum Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not a se tornar o LP mais rapidamente vendido de todos os tempos em janeiro de 2006.

2014ARCTICMONKEYS_JF_9145140714.heroÉ também uma canção que a banda revisitou ao longo de sua carreira estelar, apesar de passar por diversas mudanças estilísticas. Aqui estão cinco vezes que os Arctic Monkeys apresentaram seu single de estreia — sempre um pouquinho diferente, sempre o bastante para te fazer querer ir ao clube ruim mais perto para encontrar o futuro amor de sua vida.

 

Glastonbury, 2007
É maluco pensar que os Arctic Monkeys lideraram Glastonbury’s Pyramid Stage em 2007, apenas um ano após o lançamento o Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not . É ainda mais estranho que esta interpretação de uma música suja sobre as pistas de dança grudentas de Sheffield soe tão bem ao palco de um campo aberto lotado, tamanha é a magia de Turner e companhia. Destaque ao jeito agressivo de Turner berrar “BANG” no meio da música. E ainda foram muito mais ambiciosos incontroláveis de High Green a este palco.

 

Royal Albert Hall, 2010
“É uma música que tem sido muito boa para mim e os garotos,” Alex destaca aqui, bastante irônico. Apesar de ele deixar no vácuo a primeira palavra do segundo verso, esta é indiscultivelmente a versão mais emocionante da música na lista: opressiva, rápida e — acima de tudo — divertida. Mas isso é pouco em comparação ao começo quando Alex diz, “Essa normalmente começa por um grito, ‘Laaaaaaadies!’“? Ele parecia um DJ de um clube noturno provincial.


BBC Radio One Live Lounge, 2013
Três anos depois, as coisas ficaram de fato muito polidas. Elegante em um jaqueta de couro, Turner executou muito bem a canção — os vocais roucos e sem fôlego de outrora se foram, substituídos por algo suspeitosamente próximo a um canção amorosa. O que faz sentido considerando que a banda tinha se mudado pra LA e isso se tornou a pele da veste do quarto e quinto álbum — AM, lançado no mesmo ano desta apresentação. Confira então a forma mega-Yorkshire de gritar “Alreeeeet!” em um ponto. Alguém poderia ter se sentido um pouco inseguro de sua nova aparência?

 

Glastonbury, 2013
A banda fez um retorno glorioso ao Glastonbury em 2013, sobretudo o quão longe eles progrediram desde aquela primeira abertura headline em 2007. Eles estavam bem arrumadinhos e quando Turner falou, ele curiosamente pareceu um imitador de um Elvis nortenho, mas os Arctic Monkeys não tinha esquecido suas raízes: Matt Helders ainda está com o repertório do código de discagem 0114 de Sheffield em seu kit de baquetas. Ah sim, e tem Turner repetindo sua chamada “LAAAAADIES”, desta vez soando como Noddy Holder.

 

2014, Pinkpop Festival
Apresentando no Pinkpop em Landgraaf, Holanda, Turner precede esta versão da música com uma introdução muito estranha, dizendo “Shhhh… shhhh… BOO!”. Com seu cabelo penteado pra trás e de comportamento arrepiante, ele trás à mente Conde [de Kontarr] da Vila Sésamo. O Dancefloor a seguir é distintamente esquisito, a introdução lenta continua, a guitarra principal mais vistosa que o normal e a melodia a deixa sexy. Realmente agora não há como voltar a ser os ambiciosos incontroláveis de High Green.

Fonte 

COMENTE!