Header

Especial ‘Cornerstone’: análise, videoclipe e curiosidades!

Há 6 anos, no dia 16 de novembro de 2009, era lançado Cornerstone como segundo single do álbum Humbug.

549530-big

Cornerstone é mais uma outra incrível canção de amor da banda, porém esta tem toda uma abordagem especial.

Alex Turner disse a Uncut Magazine que escreveu essa relaxante canção de amor a respeito de encontrar garotas em pubs que o fizesse recordar daquela que estava tentando esquecer. “Em uma manhã, bem rápido”, disse Alex sobre a composição. “Há algo a se dizer sobre compor pela manhã. Em outros momentos do dia você está um pouco mais defensivo. Eu encarei como um desafio compor algo em ‘tonalidade maior’, mas aquilo não era cafona.”

Esta canção foi produzida por James Ford, o mesmo produtor de Favourite Worst Nightmare, e composta por Turner depois que a maioria do Humbug já tinha sido gravado na pequena cidade de Joshua Tree, no Deserto de Mojave. Alex explicou a Uncut Magazine:

Ficou evidente que eu ainda precisava escrever um pouco mais, então nós reservamos uma nova sessão com James, ainda que tivéssemos Alain (Johannes, engenheiro) no estúdio pra manter a linha. Nós fizemos uma pequena turnê na Austrália e nos distanciamos do álbum por um tempo. 

O single tem quatro versões oficiais. Há duas versões em vinil, de 7′ polegadas e 10′ polegadas, sendo esta última contendo 2 faixas a mais da versão de 7′.

As versões em CD seguiam o esquema dos do vinil. CD promo continham apenas as duas faixas iniciais, enquanto o EP trazia todas as 4 faixas.

 

VIDEOCLIPE

Cornerstone

O clipe estreou 19 de Outubro no Channel 4 do UK, quase um mês antes do lançamento oficial do single.

Dirigido por Richard Ayoade, que trabalhara nos clipes de “Fluorescent Adolescent”, “Crying Lightning” e o dvd do show ao vivo “At the Apollo”, o clipe mostra Alex Turner cantando sozinho durante o vídeo todo diante da câmera, em um cômodo branco.  A única e exclusiva presença de Alex no clipe reforça a letra, mostrado o desamparo da personagem da música que se vê impotente diante da situação do abandono. O clipe é como uma declaração impessoal, como se Alex interpretasse a personagem e o quarto vazio reforçasse o quão vazio ele se sentia.

CURIOSIDADES

A lenda do folk-pop Jake Trackray, foi uma inspiração para essa canção. Turner disse: “O jeito que ele pronunciou as coisas era hilário.” Coincidência ou não, ‘Cornerstone’ é o nome de um importante centro de conselhamento na cidade natal dos Arctic Monkeys, Sheffield.

ANÁLISE E + 

A música narra a vida dúbia de um cara que, incapaz de esquecer sua ex-companheira, começa a vê-la através em diferentes rostos de outras mulheres com semblantes semelhantes. Por um curto tempo, essa obsessão esperançosa se torna real. Mas quando, ludibriado, chama a outra mulher pelo nome de sua amada, vê suas suas ilusões desmoronarem.

The Battleship, Parrot’s Beak (Bico do Papagaio) and Rusty Hook (Gancho Enferrujado) são nomes de pubs com temas de pirata. Uma possibilidade de interpretação é que a menina seja o tesouro perdido

No terceiro verso, a expressão  Messing with the smoke alarm se deve ao fato de que é proibido fumar nas portas dos bares na Inglaterra.  Quando a letra diz “Eu achei que te vi no Parrot’s Beak, bagunçando com o alarme de fumaça”, significa que a viu na porta fumando, mesmo sendo proibido.

Ainda no terceiro verso, “And she had a broken arm” (Ela tinha um braço quebrado), pode significar que a menina era selvagem, descuidada. “It was close, so close that the walls were wet” (Estava tão perto que as paredes estavam molhadas), acredita-se que refere-se a possibilidade deles estarem em um ato sexual. Não é a primeira vez que Alex utiliza esta expressão. “E ela escreveu isto em um Letraset”, letraset são moldes para escrever letras, ou seja, deixou bem claro.

No último verso, quando ele já está em Cornerstone, ele diz que ela estava “On the phone to the middle man” (No telefone com um negociador), e middleman (intermediário, revendedor em tradução literal) é uma expressão/gíria para pessoas que vendem coisas ilícitas como drogas.

Cornerstone é um centro de terapia em Sheffield e é o último local em que ele a procura: pode significar que já estava ficando insano em busca da garota amada.

Há afinal, um desfecho ambíguo, onde ele encontra a irmã de sua amada (ou alguém suficientemente parecida para ser a irmã) e ela aceita ser chamada “do que ele quiser”. Esse final evidencia que ele não a encontrou de fato, mas foi aceito, mesmo que parcialmente de coração pela outra — porque ele ainda nutre amor por sua amada, porém esse ato já é um pequeno recomeço para ele voltar a viver.

Finalmente, no refrão, quando ele diz que sente o cheiro dela no cinto de segurança e por esta razão ele se demorava deliberadamente para voltar para casa. Ele escolheu prolongar seu caminho no táxi, guardando os atalhos para si e deixando o motorista dirigir por aí. #

COMENTE!