Header

Arctic Monkeys Loves You, Clara

 

No dia 27 de outubro de 2014, Clara Mendonça Fonseca, 16 anos,  Rio de Janeiro, cometeu suicídio vítima de depressão.

A fatalidade nos chamou atenção não pelo fato especial dela ser fã, pois poderia ter acontecido com fã de qualquer banda, mas sim pela mobilização dos amigos que encontraram uma forma de voltar nossos olhos para o problema.

Depressão não significa tristeza, depressão significa uma doença. Ela é um distúrbio cerebral, uma enfermidade que causa alterações químicas no cérebro da pessoa. Tem sintomas, e também tem tratamento.

Mas apesar de existir, é muito difícil de diagnosticar também: Sem razões específicas, aquela pessoa que você achava perfeita, animada, dedicada, passa a mudar de postura gradativamente, e mesmo assim, muitas vezes corremos o risco de pensar ser apenas “uma fase ruim” da pessoa.

Ela pode ter 15, 30, 50 anos, homem ou mulher, sorrir e brincar por aí, e ainda aparentar o aspecto ‘deprimido’, recusar sair, ou ficar mais calada, falta ou aumento de apetite, dificuldade de decidir, não consegue se concentrar, avaliações negativas da vida… São vários sintomas, que também podem ou não significar, vale buscar ajuda de profissionais ou indicar a pessoa a procurar, pois raramente ela saberá que sofre de depressão também.

Ser fã de Arctic Monkeys não era a única coisa que tínhamos em comum: Clara era como qualquer fã, de qualquer banda, ia para a escola, tinha apoio amigos e família, mas caiu nesta fatalidade, e a nossa intenção aqui é usar esta mídia para chamar atenção do assunto, esperando que nossa banda atenda esta homenagem e faça isso ficar registrado: pois Clara merece essa atenção e não é a única.

Fica aqui registrado nossos pêsames, meu e de toda equipe.
#ArcticMonkeysLovesYouClara

COMENTE!